Aprenda SEO com a SemRush: manual sobre otimização de Sites para mecanismos de busca!
Agência Digital HGX - Criação de Sites e Marketing Digital

Aprenda SEO com a SemRush: manual sobre otimização de Sites para mecanismos de busca!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram

Busque no Site, clique na Lupa abaixo

SEO ou Otimização de sites está em alta, as empresas estão cada vez mais em busca deste serviço e há muito para aprender. Neste manual passo a passo, a SemRush descreve os melhores e mais corretos caminhos a percorrer.

SEO para imagens: como otimizar as imagens no WordPress ?

Neste manual você irá aprender sobre:

  • O que é SEO (Otimização de sites)
  • SEO On-Page
  • SEO Off-Page
  • SEO técnico
  • SEO local

Continue lendo!

O que é SEO?

SEO significa otimização para mecanismos de busca (do inglês, search engine optimization). O objetivo do SEO é obter mais tráfego para o seu site por meio desses buscadores. O Google analisa as páginas da web para ver qual delas é mais relevantes para a busca realizada pelos usuários. É assim que os sites são organizadas na página de resultados de pesquisa (SERP).

resultados serp

Aprenda mais sobre os fundamentos do SEO no guia sobre SEO.

Como SEO funciona

Tipos de SEO

Basicamente, existem quatro tipos de SEO. Cada um deles requer conhecimentos e abordagens diferentes, mas funcionam conjuntamente São eles:

  • SEO On-Page;
  • SEO técnico;
  • SEO Off-Page;
  • SEO local.

Vamos conhecê-los em detalhes:

SEO On-Page

O SEO On-page envolve a otimização de suas páginas e do seu conteúdo. Isso inclui:

  • URLs;
  • Palavras-chave;
  • Conteúdo escrito;
  • Headers;
  • Title tags;
  • Imagens.

O SEO On-Page também é chamado de SEO “on-site”. Isso ocorre porque abrange uma série de fatores que você pode alterar diretamente no seu próprio site, como:

URLs

url no navegador

Dicas de URL e boas práticas

  1. Use sua palavra-chave principal na URL: tanto os mecanismos de pesquisa quanto os usuários devem ser capazes de identificar facilmente o assunto de uma página com base na URL.
  2. Use hífens para separar as palavras: as URLs não têm espaços e o Google recomenda o uso de hífens, em vez de sublinhados, para separar as palavras.
  3. Evite palavras de parada: as stop words (o, e, ou, de, um etc.) podem tornar as URLs mais confusas, extensas e difíceis de ler. Por isso, evite palavras de parada para manter a URL mais compreensível.

Palavras-chave

implementando palavras-chave

Dicas de palavras-chave e boas práticas:

  1. Faça uma pesquisa de palavras-chave: antes de começar a escrever um post para o seu blog, use uma ferramenta de pesquisa de palavras-chave para descobrir quais termos as pessoas usam nas suas buscas, com que frequência etc.
  2. Use palavras-chave estrategicamente: para informar aos usuários e ao Google qual o assunto da página, inclua suas palavras-chave principais no título, nos subtítulos e no primeiro parágrafo.
  3. Evite o excesso de palavras-chave: embora seja importante incluir suas palavras-chave principais, evite inseri-las mais vezes no mesmo conteúdo. Esta pode ser considerada uma tática de spam pelo Google e pode prejudicar a classificação do seu site.

Conteúdo escrito

conteúdo escrito
A parte destacada é um exemplo de conteúdo escrito.

Dicas de conteúdo escrito e boas práticas:

  1. Priorize a experiência do usuário: certifique-se de que o conteúdo seja fácil de ler. Escreva parágrafos curtos, use bullet points, gráficos etc.
  2. Responda a perguntas: lembre-se de que, geralmente, os usuários acessam sua página para encontrar a resposta para uma pergunta. Se você estiver escrevendo sobre “preços de SUVs Mercedes”, esses preços devem aparecer na sua página.
  3. Realize pesquisas competitiva: antes de escrever um post, dê uma olhada em quais páginas aparecem quando você pesquisa a palavra-chave que você quer segmentar. Analise o conteúdo e faça melhor.

Headers

exemplo de headers

Dicas de headers e boas práticas:

  1. Use muitos headers: os títulos e subtítulos ajudam a organizar o conteúdo para uma melhor experiência do usuário. Eles também auxiliam o Google a determinar o assunto de uma página e como ela é organizada.
  2. Use H2s, H3s e H4s: os subtítulos podem dividir páginas mais longas e melhorar a experiência do usuário. Use H2s para seções principais, H3s para pontos de apoio e H4s para partes menores, hierarquizando melhor seu conteúdo.
  3. Use a palavra-chave principal nos headers: como mencionado, isso pode ajudar os usuários e os mecanismos de pesquisa a determinar o assunto tratado na página.

Title Tags

Exemplo de meta título de tênis de corrida

Dicas de title tags e boas práticas:

  1. Seja conciso: a partir de 70 caracteres, o Google corta sua title tag. Por isso, de 50 a 60 caracteres é o ideal. Inclua as informações mais relevantes, evitando que ela seja cortada.
  2. Descreva a página com precisão: como usuário, não há nada pior do que clicar em um link e descobrir que o conteúdo não oferece o que a title tag e metadescrição prometiam.
  3. Inclua sua palavra-chave: embora seja uma boa ideia incluir sua palavra-chave principal, evite utilizar mais de uma, já que não há tanto espaço.

Imagens

Abaixo está uma captura de tela de um post do nosso blog que mostra como os recursos visuais podem ajudar o texto a se tornar mais claro e explicativo.

exemplo uso de imagem no post

Dicas de imagem e boas práticas:

  1. Inclua recursos visuais no conteúdo: muitos usuários não se incomodam em ler um grande bloco de texto. Inclua imagens, capturas de tela, gráficos e outros elementos, principalmente quando estiver fazendo um guia, por exemplo.
  2. Insira um texto alternativo: o al text informa ao Google o que uma imagem mostra. Ele também permite que usuários com deficiência visual ouçam essas descrições em softwares de leitura de tela.
  3. Compacte as imagens: imagens muito grandes podem tornar sua página mais lenta e prejudicar a experiência do usuário. Existem ferramentas gratuitas, como TinyPNG e ImageOptim, para fazer a compactação das imagens on-line.

Aprenda mais sobre SEO On-Page:

Ferramentas de SEO On-Page para ajudá-lo a otimizar seu conteúdo:

SEO Off-Page

O SEO Off-Page refere-se a ações realizadas fora do seu site e que podem contribuir para os rankings.

Isso inclui:

  • Link building;
  • Marketing nas redes sociais;
  • Guest posts em outros sites;
  • Avaliações e depoimentos de clientes;
  • Marketing de influência.

Ao contrário do SEO On-Page, você não tem influência direta sobre todos esses aspectos. No entanto, essas práticas ajudam a mostrar aos mecanismos de pesquisa que seu site tem boa reputação, autoridade e é confiável.

Link building é o processo de aquisição de backlinks, ou seja, links de outros sites que apontam para o seu. Os backlinks são como votos de confiança que podem influenciar suas classificações.

exemplo de link building

Dicas de link building e boas práticas

  1. Qualidade em vez de quantidade: backlinks de sites não confiáveis trarão ganhos para o seu site. Foque, então, em obter backlinks de sites confiáveis e de alta qualidade, principalmente do seu nicho.
  2. Não compre backlinks: o Google alerta para que se evitem os chamados “esquemas de link”. Se você se deparar com oportunidades para adquirir backlinks, desconsidere. Isso pode prejudicar o desempenho do seu site, e o Google é inteligente o suficiente para reconhecer essas práticas de spam.
  3. Inclua infográficos: estudos mostram que infográficos têm 30 vezes mais chances de serem lidos pelos usuários do que um conteúdo somente em texto. Portanto, use infográficos relevantes e interessantes para incentivar os usuários a criarem links para o seu conteúdo.

Marketing nas redes sociais

exemplo post nas redes sociais

Dicas e boas práticas de marketing nas redes sociais:

  1. Seja ativo: você pode construir a reputação da sua marca nas redes sociais ao longo do tempo postando regularmente, respondendo a comentários e compartilhando atualizações interessantes em seu nicho.
  2. Publique em várias plataformas: estude os canais que se público mais usa para não deixar nenhum de fora. Caso contrário, você deixará de alcançar clientes em potencial.
  3. Reutilize seu conteúdo: depois de escrever um post para o blog, por exemplo, você tem muitas opções para adaptá-lo para diferentes redes sociais.

Guest post em outros sites

O que fazer e o que não fazer - guest blog

Dicas e boas práticas para guest post:

  1. Escolha os colaboradores com cuidado: não escreva um guest post para qualquer site. Se você está fazendo isso apenas pelos links, a estratégia pode não dar certo. Escolha um parceiro que faça sentido e colabore para criar conteúdo útil que agregue valor para o seu nicho.
  2. Seja original: use dados e pesquisas próprios sempre que possível. A colaboração por guest post deve oferecer algo novo para sua comunidade, e estudos originais são uma boa maneira de fazer isso.
  3. Priorize o conteúdo e não os backlinks: os backlinks são ótimos, mas o foco deve ser criar um conteúdo que entregue valor. Se você fizer muitos links para o seu site, o conteúdo pode perder credibilidade e pode ser considerado spam pelo Google.

Avaliações e depoimentos de clientes

comentário do cliente no google

Dicas e boas práticas para gerenciar avaliações e depoimentos de clientes:

  1. Configure seu Perfil da Empresa no Google: você pode responder a avaliações, comentários e perguntas diretamente no Google, assim como definir seu horário de funcionamento e muito mais no seu perfil.
  2. Responda aos comentários: responda a todos os comentários e avalições que receber, bons e ruins. Isso ajuda a criar confiança entre sua marca e seu público.
  3. Não seja genérico: em vez de responder “obrigado por sua avaliação”, personalize as respostas. Isso é especialmente importante quando um usuário tem uma reclamação ou um problema com sua empresa.

Marketing de influência

Dicas e boas práticas de marketing de influência:

  1. Encontre influenciadores no seu nicho: colabore de forma mutuamente benéfica, como webinars ou posts no blog. Certifique-se de manter esses relacionamentos ativos – eles podem ajudar a aumentar a confiança e o reconhecimento da sua marca na comunidade.
  2. Acompanhe as tendências: mesmo que você não trabalhe diretamente no marketing de influência, é uma boa ideia seguir influenciadores respeitados dentro do seu nicho. Acompanhe as atualizações do seu setor e como os grandes nomes reagem a elas.
  3. Torne-se um formador de opinião: postar suas próprias opiniões sobre notícias e tendências do setor pode ajudar a criar confiança entre sua marca e sua audiência.

Aprenda mais sobre SEO Off-Page:

Ferramentas para ajudá-lo a construir confiança e autoridade off-page:

  • Link Building Tool: pesquise e explore potenciais fontes de backlinks para criar confiança e autoridade para seu site.
  • Análise de backlinks: obtenha o Authority Score dos seus backlinks, seja o primeiro a saber quando seus concorrentes lançam uma nova campanha e avalie o desempenho dos seus links.
  • Lacunas nos backlinks: compare seu site com seus concorrentes para identificar novas oportunidades de backlinks antes que eles o façam.
  • Post Tracking: analise o desempenho dos seus guest posts com base em métricas como alcance, engajamento nas redes sociais e tráfego de referência.
  • Social Media Analytics: acompanhe o desempenho dos seus no Instagram, Facebook e LinkedIn (incluindo métricas como engajamento, novos seguidores e alcance da postagem).

SEO técnico

O SEO técnico é como os bastidores do seu site.

Para garantir que seu site tenha uma integridade técnica sólida, faça uma auditoria de SEO regularmente. Você pode usar a ferramenta Auditoria de site, da Semrush, para descobrir se há algum problema ou erro que você precisa resolver.

Alguns desses esforços incluem:

  • Arquitetura do site;
  • Sitemap;
  • HTML, CSS e JavaScript;
  • Rastreabilidade;
  • Velocidade da página;
  • Schema;
  • Tags Hreflang (SEO internacional).

Arquitetura do site

arquitetura do site

Dicas de arquitetura de sites e boas práticas:

  1. Crie um site simples: veja a imagem acima. Uma estrutura de site limpa é fácil navegar. Isso é crucial tanto para os usuários quanto para os mecanismos de pesquisa, pois ele precisam ser capazes de navegar facilmente pelo seu site.
  2. Crie categorias e subcategorias: vamos usar a imagem acima como exemplo novamente. Sua página inicial seria a linha superior. A linha do meio são seções mais específicas relacionadas à página inicial, como o blog. A terceira linha seriam subcategorias.
  3. Não deixe nenhuma página de fora: as páginas que não estão linkadas por nenhuma outra página são chamadas de “páginas órfãs”. Se isso acontecer, nem os usuários nem os mecanismos de pesquisa conseguirão encontrá-las.

Sitemaps

Os sitemaps são arquivos que oferecem informações sobre as páginas do seu site e as relações entre si. Os sitemaps também podem incluir vídeos e outros arquivos.

sitemap xml
Imagem cortesia de Yoast.

Dicas e boas práticas do Sitemap:

  1. Use ferramentas para gerar automaticamente seu sitemap: SEO técnico nem sempre é fácil. Felizmente, você não precisa conhecer sobre código para criar um sitemap. Use um plug-in como Yoast ou XML Sitemaps para gerá-lo automaticamente.
  2. Conheça os tipos de sitemap: embora existam diferentes tipos de sitemaps, o sitemap XML são os mais usuais. Trata-se de uma lista de URLs e suas categorias. Saiba mais sobre os diferentes tipos de sitemaps em nosso guia.
  3. Envie seu sitemap para o Google Search Console: ao enviar seu sitemap, você garante que o Google tenha acesso a todo o seu site. Isso dá às suas páginas a chance de classificação. No entanto, este pode ser um passo avançado demais para iniciantes. Leia o guia do Google para saber como enviar seu sitemap.

HTML, CSS e JavaScript

o que são HTML, CSS e JavaScript
HTML example
Exemplo de código HTML

Dicas e boas práticas de HTML, CSS e JavaScript:

  1. Verifique seu HTML: no Chrome, clique com o botão direito do mouse na página e clique em “Inspecionar”.
  2. Evite códigos complexos: você pode usar JavaScript para criar recursos mais complexos. No entanto, nem todas as páginas precisam de um mapa interativo e imagens 3D – isso apenas a tornará mais lenta.
  3. Procure cursos de programação: você pode aprender SEO sem aprender a codificar. Mas se você quiser se aprofundar, existem muitos cursos de gratuitos de programação, como Codeacademy.

Rastreabilidade

relatório de rastreabilidade
A rastreabilidade refere-se à facilidade com que o Google consegue acessar as páginas do seu site.

Dicas de rastreabilidade e boas práticas:

  1. Use ferramentas de SEO para identificar erros de rastreamento: use a Auditoria do Site da Semrush para encontrar quaisquer problemas ou erros de rastreamento. A ferramenta também fornece dicas sobre como corrigir esses problemas.
  2. Saiba mais sobre redirecionamentos: se você tiver duas páginas semelhantes no seu site, poderá redirecionar a página menos importante para a página principal. Isso é chamado de redirecionamento. No entanto, você pode causar erros de rastreamento de forma acidental se redirecionar uma página incorretamente. Saiba mais em nosso guia sobre redirecionamentos.
  3. Certifique-se de que suas páginas estejam indexadas: a menos que você não queira que o Google visualize uma página, ela deve ser indexada. Você pode enviar seu sitemap por meio do Google Search Console para indexar todas as páginas relevantes.

Velocidade da página

pagespeed insights
Os Core Web Vitals do Google priorizam a velocidade da página e a experiência geral do usuário.

Dicas de velocidade de página e boas práticas:

  1. Conheça Core Web Vitals: a introdução dos Core Web Vitals em 2020 confirmou que o Google prioriza a velocidade da página e a experiência do usuário acima de tudo.
  2. Usar a ferramenta PageSpeed Insights do Google: você pode usar essa ferramenta para obter uma visão geral do desempenho do seu site. Também apresenta sugestões de melhoria.
  3. Use a ferramenta Auditoria de Site: a ferramenta da Semrush também possui um relatório de Core Web Vitals. Você também pode alternar entre diferentes relatórios ou visualizar todos os problemas técnicos de uma só vez.

Schema

exemplo de schema na serp
O schema markup é um vocabulário de dados estruturados que ajuda os mecanismos de pesquisa a entender melhor as informações no seu site para fornecer aos usuários resultados avançados. Aqui, vemos um exemplo de schema markup de eventos.

Dicas de schema e boas práticas:

  1. Conheça o Schema.org: este site é o principal hub para diferentes tipos de schema. Se você quer explorar as possibilidades de schema, ou testá-lo, essa é uma ótima fonte.
  2. Verifique seu schema: no mesmo site, você pode verificar se o schema em uma página está funcionando. Basta visitar o Schema Markup Validator.
  3. Fique de olho no schema ao usar os mecanismos de pesquisa: busque identificar o schema ao pesquisar algo no Google. Que tipos de perguntas acionam recursos da SERP além dos links usuais? Receitas e comentários são bons exemplos. Muitas vezes, você verá caixas de receitas de pratos ou avaliações de estrelas para esses tipos de pesquisas – esses são exemplos de schema.

Tags Hreflang

Hreflang é um atributo HTML que informa ao mecanismo de pesquisa o idioma que você está usando em uma página.

explicação das tags hreflang

Dicas e boas práticas de Hreflang:

  1. Aprenda mais sobre SEO internacional: usar o atributo hreflang é uma ação avançada de SEO. Recomendamos ler sobre o assunto. Leia nosso guia sobre atributo Hreflang para mais detalhes.
  2. Identifique se seu site precisa ou não de tags hreflang: seu site tem conteúdo em vários idiomas? Então você precisa conhecer mais sobre SEO internacional.
  3. Entenda como o Google processa as tags hreflang: o Google usa esse atributo HTML para determinar a relação entre as diferentes páginas do seu site. Por exemplo: digamos que você tenha duas versões da mesma página. Uma está em francês, a outra em inglês. Essas tags informam ao Google qual é qual, para que o mecanismo de pesquisa possa exibir as páginas corretas nas regiões corretas.

Saiba como o SEO técnico pode aumentar o desempenho do seu site:

Ferramentas técnicas de SEO para ajudar a refinar seu site:

  • Auditoria de site: verifique mais de 130 erros técnicos de SEO no seu site.
  • Log File Analyzer: obtenha informações sobre como o Google interage com seu site durante o rastreamento.

SEO local

O SEO local é a prática de ampliar sua presença nos resultados de pesquisa local. Diretórios de empresas locais podem ajudar você a encontrar palavras-chave locais, otimizar seu Perfil da Empresa no Google e obter citações locais.

Isso envolve uma combinação de estratégias de SEO on-page e off-page, bem como otimizações em diretórios e mapas.

Vamos nos concentrar em dois aspectos:

  • Perfil da Empresa no Google;
  • Citações locais.

Perfil da Empresa no Google

Quando se trata de SEO local, o Perfil da Empresa (antigo Google Meu Negócio) é um fator importante.

google perfil da empresa

Pense no seu dia a dia. Com que frequência você pesquisa empresas locais no Google?

Se você não otimizar seu Perfil da Empresa, poderá perder exposição e tráfego (físico e digital).

Geralmente, as pesquisas locais acionam resultados que compõem o chamado “pacote local”:

Exemplo de resultados buscas locais

Veja um exemplo dos resultados do Google para a palavra-chave “restaurantes vila mariana são paulo”.

exemplo pesquisa local

Isso aparece na parte superior da página acima dos resultados orgânicos e inclui empresas locais e um mapa.

Além de exibir informações comerciais, o Perfil da Empresa permite que você visualize as avaliações de uma empresa, consulte informações e veja fotos.

resultados busca local - comentários

Citações locais

As citações locais referem-se a qualquer menção à sua empresa na internet.

Em muitos casos, são citações de nome, endereço e número de telefone (do inglês, NAP) em diretórios locais.

A consistência das informações NAP é importante porque você pode perder vendas se os clientes não conseguirem encontrá-las.

Veja um exemplo de uma citação NAP para uma pizzaria no TripAdvisor:

informações NAP no tripadvisor

Você pode usar ferramentas como Listing Management, da Semrush, para gerenciar automaticamente suas citações NAP, enviar suas informações comerciais para mais de 70 diretórios locais e sincronizar seu Perfil da Empresa.

Listing Management

Dicas e boas práticas de SEO local

  1. Realize pesquisas de palavras-chave locais: descubra quais palavras-chave locais você deseja segmentar e veja quais concorrentes classificam para esses termos no Google. Digamos que você administra uma concessionária Honda. Se seu site não aparece para a busca “concessionárias honda em [insira sua cidade aqui]”, provavelmente está perdendo tráfego valioso.
  2. Encontre seus concorrentes digitais: você pode pensar que conhece seus principais concorrentes locais, mas talvez o competidor real ainda não possui uma presença online. Isso significa que seus concorrentes físicos podem ser diferentes de seus rivais on-line.
  3. Mantenha seu Perfil da Empresa atualizado: como usuário, não há nada mais frustrante do que a falta de informações sobre o negócio ou quando elas estão erradas. Se você alterar seu horário ou atualizar seu endereço, por exemplo, tudo isso deve ser alterado no seu Perfil da Empresa.

Aprenda mais sobre SEO local:

Ferramentas locais de SEO para ajudar os clientes a encontrar sua empresa:

  • Listing Management: gerencie automaticamente citações, vincule com seu Perfil da Empresa e envie suas informações comerciais para mais de 70 diretórios.
  • Monitoramento de posição: acompanhe a classificação do seu site para um conjunto de palavras-chave em nível local.

Os 5 melhores blogs de SEO

SEO é um assunto que muda constantemente, por isso é importante acompanhar fontes confiáveis. Alguns dos nossos blogs favoritos são:

  1. Search Engine Journal: um dos blogs de SEO mais importantes, o Search Engine Journal oferece as últimas notícias, guias, webinars e instruções sobre SEO.
  2. Search Engine Land: o Search Engine Land também oferece guias, bem como as novidade da indústria.
  3. The Keyword: o blog do Google é o local quem deseja encontrar para todas as notícias e atualizações do Google.
  4. Backlinko: Brian Dean oferece dicas práticas para que qualquer pessoa possa aprender SEO e aplicá-lo ao seu site.
  5. Semrush: o blog da Semrush também é uma fonte para você se manter atualizado com as últimas notícias do setor e estratégia de SEO, PPC e SEM.

Posso aprender SEO por conta própria?

Sim! Existem muitos cursos on-line gratuitos ou acessível sobre SEO.

A maioria é feita por especialistas e oferece certificação. As principais dicas são:

Conclusão

Aprender sobre SEO não é difícil. Ajudar os clientes a encontrarem exatamente o que procuram no seu site pode trazer muitos resultados excelente.

 

 

Via: Semrush

 

Últimas Novidades
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram