10 descobertas Científicas em Gifs

Em 2013, muitas descobertas e invenções legais foram anunciadas, e eventos fantásticos foram presenciados. Veja aqui as melhores, mais estranhas e mais notáveis de 2013, em GIFs animados:

Circuitos que se dissolvem

1
O laboratório da Universidade de Illinois tem criado todo tipo de dispositivo para cobrir a lacuna entre a biologia e a tecnologia, de baterias flexíveis, LEDs que podem ser implantados no cérebro a componentes eletrônicos ultrafinosque podem ser usados para implantar circuitos na pele humana.

Em 2013, eles criaram um circuito que se dissolve completamente, que pode ser usado no futuro para monitoramento do ambiente e dispositivos médicos que desaparecem depois de não serem mais necessários.

Erupção solar

2
Uma erupção solar pode ser bastante intensa. Em fevereiro, a NASA publicou um vídeo de um dia particularmente violento no sol, com um trio de eventos – uma labareda solar, uma ejeção coronal de massa e a mudança de linhas de campo magnético na atmosfera solar, tudo ao mesmo tempo.

Gota de piche

3

Em 1944, o físico Ernest Walton, do Trinity College, montou um dos dois experimentos de gotejamento de piche em andamento, para provar que o piche é um material viscoso.

Walton já faleceu, mas 69 anos depois do início do experimento, pesquisadores do Trinity finalmente conseguiram capturar em vídeo a queda de uma gota de piche, em julho.

Meteoro de Chelyabinsk

4
Em fevereiro, um meteoro de 12.000 toneladas, o maior a atingir a Terra desde 1908 que se conhece, cruzou os céus sobre Chelyabinsk, na Rússia, a 60 vezes a velocidade do som, e se despedaçou.

O meteoro causou danos a cerca de 7.200 prédios e fez com que cerca de 1.500 pessoas procurassem ajuda médica por causa de ferimentos leves. Felizmente, ninguém foi morto, e dezenas de moradores locais conseguiram capturar o evento em vídeo.

Um pensamento movendo-se no cérebro de um peixe

5

Este trabalho se parece com ficção científica: um paramécio nada em frente a uma larva de peixe-zebra, e a atividade cerebral do peixe, enquanto ele observa o paramécio, é registrada em vídeo.

Um gene modificado foi introduzido na larva do peixe, tornando a presença de íons de cálcio visíveis através da fluorescência de uma proteína. Quando os neurônios são disparados, a concentração de íons de cálcio é alterada, de forma que o brilho registrado corresponde à atividade cerebral do peixe.

Um pano molhado sendo espremido no espaço

6
O astronauta Chris Hadfield, que ficou na Estação Espacial Internacional por 166 dias, compartilhou, antes de seu retorno em maio, várias fotos espaciais, bem como vídeos no YouTube para seus seguidores mostrando como é a vida no espaço.

Em abril, respondendo a uma pergunta feita por estudantes, ele postou um vídeo mostrando o que acontece quando você tenta torcer um pano molhado no ambiente de microgravidade da Estação Espacial.

A dança dos músculos artificiais

7

Coloque estes finos filmes de polímero preto sobre uma superfície úmida, e eles vão dançar por conta própria. O vídeo foi publicado em janeiro por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, mostrando um polímero especial que pode se mover sozinho, usando a energia presente na água.

A ideia é usar este material para fornecer energia a pequenos componentes eletrônicos, utilizando a energia de fontes abundantes no ambiente.

Um peixe-morcego vermelho se alimentando

8
Em outubro, chamou a atenção o vídeo de um dos peixes oceânicos mais peculiares, o peixe-morcego vermelho, encontrado na plataforma continental do Pacífico, se alimentando.

O filme foi feito no Aquário de Enoshima, em Fujisawa, Japão, e mostra o peixe se alimentando de um pedaço de krill.

Um abacaxi apodrecendo

9

Um abacaxi, uma câmera de time-lapse e dois meses é tudo que você precisa para registrar o processo de decomposição de forma clara (e nojenta). O vídeo acima foi publicado em agosto, e mostra bactérias, fungos e formigas trabalhando duro para consumir um abacaxi que foi deixado apodrecer.

Este é mais um dos filmes criados pela Temponaut Timelapse, mostrando imagens tanto belas (como a silhueta da cidade de Nova Iorque) quanto repulsivas (como morangos, bananas e uvas apodrecendo).

Uma corrente levitando

10
O vídeo acima foi feito sem nenhum truque. Publicado em junho pelo canal Earth Unplugged, ele mostra uma correntinha que parece levitar à medida que cai de um béquer.

O que acontece é que, à medida que a corrente cai, seu momentum puxa parte do objeto para fora do béquer. Como a corrente tem flexibilidade limitada, o resultado é que ela assume formas que parecem desafiar a lei da gravidade.

[Via: SmithsonianMag]

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *